Header Ads

Espetáculo Clamor Negro







 O clamor negro começa com a publicação do livro que é bem elogiado no meio poético do Recife, claro que as interpretações dos textos pela própria poetisa Odailta Alves fica muito bem explicito a intenções dos poemas por ser no seu estado de grito de alerta do cotidiano que dos negros brasileiro e na vida da escritora.

  Allan Sales músico e poeta que viu a possibilidade do livro Clamor Negro ser interpretado nos palcos de teatro como um monologo com força que Odailta tem nas suas interpretações, depois de insistências do Allan a poetisa organiza os textos pra dá conotação de espetáculo para os palcos que foram transformado em 8 atos.

  Allan ainda incorpora Suh Amorim que vem a somar com sua voz nas canções que costuram e constrói os atos do espetáculo Clamor negro, com músicas que expressão a vivencia, lutas e esperanças das mulheres negras do nosso país.

   No convite do espetáculo que diz “ Venha se emocionar e refletir profundamente” não está dizendo meias palavras, para quem passou por estas opressões a identificação é imediata, para os quem não sofreram com estes abusos se coloca na posição de reflexão não cair nos erros que a nossa sociedade brasileira nos faz viver.



Facebook: Odailta Alves, Allan Sales, Suh Amorim



Nenhum comentário